Pular para o conteúdo principal

Ficha da Disciplina Planejamento e Políticas Públicas 2017/2




Bibliografia

  1. SOUZA, Celina. Políticas Públicas: uma revisão daliteratura. Sociologias,ano 8, n.º 16, p. 20-45, jun/dez. 2006.
  2. DI GIOVANNI, Geraldo & NOGUEIRA, Marco Aurélio(Orgs.). Dicionário de PolíticasPúblicas. 1ª Ed. São Paulo: Imprensa Oficial, 2013. P.23-32.
  3. DI GIOVANNI, Geraldo & NOGUEIRA, Marco Aurélio (Orgs.). Dicionário de Políticas Públicas. 1ª Ed. São Paulo: Imprensa Oficial, 2013. P. 214-303.
  4. BRASIL;MINISTÉRIO DO DESENVOLVIEMNTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Monitoramento e avaliação de programas sociais no Brasil e AméricaLatina: apontamentos conceituais, considerações metodológicas e reflexões sobreas práticas: Estudo Técnico. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Sociale Combate à Fome, 2013. Disponível em:<http://acervodigital.mds.gov.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/302/ETEC_07_2013%20Monitoramento%20e%20avalia%c3%a7%c3%a3o%20de%20programas.pdf?sequence=1>.Acesso em: 31 jul. 2017. P. 1-22.
  5. DI GIOVANNI, Geraldo & NOGUEIRA, Marco Aurélio(Orgs.). Dicionário de PolíticasPúblicas. 1ª Ed. São Paulo: Imprensa Oficial, 2013. P.143-145.
  6. COSTA, Frederico Lustosa da; CASTANHAR, José Cezar.Avaliação de programas públicos: desafios conceituais e metodológicos. Revista de Administração Pública,Rio de Janeiro, v. 37, n. 5, p. 962-969, set./out. 2003.
  7. JANNUZZI,Paulo de Martino. Indicadores sociais no Brasil. Campinas: Editora Alínea,2001. P. 13-36.
  8. KOWALSKI,Aline Viero. Os (des)caminhos dapolítica de assistência estudantil e o desafio na garantia de direitos.Tese de Doutorado. Porto Alegre: PUCRS, 2012. P. 82-118.
  9. CENEVIVA, R.; FARAH, M. F. S. O papel da avaliação de políticas públicas como mecanismo de controle democrático da administração pública. In: GUEDES, A. M. FONSECA, F. (orgs.) Controle social da administração pública: cenário, avanços e dilemas no Brasil. São Paulo: Cultura Acadêmica:Oficina Municipal; Rio de Janeiro: FGV, 2007. P. 129-156.
  10. BARBOSA e SILVA, Leonardo. O governo FernandoHenrique Cardoso e o fim da “Era Vargas”: acertando as contas com os modelos deEstado e desenvolvimento / Leonardo Barbosa e Silva. – Araraquara, 2003. P. 33-71.
  11. ESPING-ANDERSEN, G. As três economias políticas do welfare state. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, n. 24, p. 85–116, set. 1991.
  12. FIORI, José Luís. Os moedeiros falsos.  4. ed. Petrópolis: Vozes, 1998. P. 211-239.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ficha de disciplina Evolução das Ideias Sociais 2018/1

PLANO DE ENSINO
Ementa: 
As concepções clássicas grega e medieval em torno da relação Estado-Sociedade Civil-Família. A instituição histórica e discursiva daqueles que serão os níveis básicos de sociabilidade das sociedades modernas. A concepção católica medieval de justiça. As questões da usura e do preço-justo. A autonomização do discurso político em Maquiavel. A concepção de Estado e Sociedade em Hobbes. O advento do liberalismo de Locke e o Iluminismo francês. A Crítica Rousseniana à sociedade moderna.

Objetivos
A disciplina tem por objetivo analisar o processo de constituição da teoria política como um campo autônomo do conhecimento a partir da reflexão sobre a origem, os fundamentos e o exercício do poder, levada a cabo durante o próprio processo de constituição do Estado moderno. Para tal são discutidos os enfoques de alguns dos autores considerados clássicos do pensamento político moderno: Maquiavel, Locke, Hobbes e Rousseau. Ao longo do estudo desses autores são destacadas as dif…

Ciência Política I - Plano de Ensino

PLANO DE ENSINO

Objetivo Geral:
Abordar os conceitos fundamentais em Ciência Política.
Ementa:
Maquiavel e a secularização do poder político; o modelo jusnaturalista (Thomas Hobbes, John Locke e Jean-Jacques Rousseau); Montesquieu e a relação entre a sociedade e o poder.

Programa:
Unidade 01 – Origens do pensamento político            1.Platão, Aristóteles e Cícero Unidade 02 - Maquiavel e a secularização do poder político 1.Natureza humana e história 2.A verdade efetiva das coisas 3.Virtù e fortuna 4.Força e consentimento 5.A república e o maquiavelismo Unidade 03 - A teoria do poder de Estado em Hobbes 1.O estado de natureza 2.Origem e função do Estado 3.Soberania e Estado Unidade 04 - Locke e o pensamento liberal 1.A teoria da propriedade 2.O estado de natureza 3.Origem, função e limites do Estado 4.A sociedade civil Unidade 05 - Rousseau e a República 1.O fundamento da desigualdade entre os homens 2.O estado de natureza, a civilização e a república